sobre

Revista de Estudos Saramaguianos foi criada em 2014. Seu projeto, entretanto, data de um ano antes, quando apresentado (no Recife, Brasil, em novembro de 2013) à jornalista Pila del Río, presidenta da Fundação José Saramago. Sua concepção é, portanto, do encontro de três frentes em três distintos lugares do mundo: do Brasil, onde a ideia foi gestada pelo Professor Pedro Fernandes de Oliveira Neto; da Argentina, pelas mãos do Professor Miguel Alberto Koleff, mentor e diretor da Cátedra Libre José Saramago (Universidade Nacional de Córdoba); e de Portugal. No mais, a constituição de um conselho formado por professores e pesquisadores da obra (ou interessados nela) de José Saramago de vários outros países faz deste veículo um periódico transfronteiriço, global.

O primeiro número da Revista de Estudos Saramaguianos foi apresentado impresso em dois volumes: um em língua portuguesa e outro em língua espanhola. Editado pela editora Patuá (São Paulo) e pela Fundação José Saramago (Lisboa), a edição em questão foi apresentada em novembro de 2014 no âmbito das celebrações dos Dias do Desassossego, programação afixada no calendário cultural de Portugal para assinalar o dia de nascimento do primeiro escritor de língua portuguesa a receber o Prêmio Nobel de Literatura. Nesta ocasião, o Professor Carlos Reis, na sua intervenção de apresentação deste trabalho, reiterou o lugar de destaque da obra de José Saramago a formar, tão cedo um núcleo de interesse que outros importantes nomes da literatura portuguesa conseguiu só mais tarde; expunha, com acertada comparação, de que um espaço integralmente dedicado a circular as leituras da crítica sobre a literatura saramaguiana, é acompanhar o reconhecimento de outros projetos editoriais do gênero em torno da obra de outros escritores como Luís de Camões, Eça de Queirós e Fernando Pessoa, ao se enunciar estudos saramaguianos. E ressaltou a valia deste trabalho no interior do que conceitua como sobrevida do escritor, i. e., a continuidade da obra e do pensamento designadamente saramaguiano numa dimensão que é agora simbólico-cultural.

A partir de 2015, com a publicação online de um primeiro número, uma versão resumida da edição impressa, a Revista de Estudos Saramaguianos passa a ser apresentada em dois números anuais com tiragem e acesso livres. Até o número 8, editado no segundo semestre de 2018, publicou-se, à maneira da edição de estreia, dois volumes: um em língua portuguesa e outro e língua espanhola. Depois disso, as edições passaram a sair apenas na primeira versão, preservando a originalidade do idioma dos textos aqui reunidos. A decisão foi tomada depois de analisar determinados fatores, tais como, o de impacto público e otimização dos trabalhos. Direcionada mais a pesquisadores, leitores e estudiosos da obra de José Saramago, é notável que os textos aqui veiculados, predominantemente em língua portuguesa, espanhola e inglesa, estão assim acessíveis, o que dispensa o trabalho da versão noutro idioma.

A matéria da Revista de Estudos Saramaguianos se constitui de uma constatação: a vigorosa e rica produção acadêmica sobre a obra de José Saramago desde o final dos anos 1980. A obra do escritor português, em constante expansão e reconhecimento, e se tornou pedra norteadora e fundamental para as literaturas de língua portuguesa do entre-séculos. Este periódico, portanto, se integra a um vasto universo, cuja ação é participar do prolongamento essas extensões do saber literário, sempre atento aos princípios constitutivos do que designamos como ética saramaguiana: a leitura literária com atenção para o tratamento hermenêutico, formal, estrutural, estilístico, criativo e comparatista; as relações intertextuais, intersemióticas; relações indissociáveis entre literatura e memória, literatura e filosofia, literatura e história, literatura e cultura, literatura e ciências sociais, literatura e sociedade, literatura e ideologia, literatura e política, literatura e humanismo; literatura e outras artes, literatura e outros saberes; bem como os papéis ativos do arquivo literário na constituição de uma memória cultural, de uma condição crítica de pensar a humanidade e suas múltiplas questões, agarrando-se, sempre, ao zelo para com os objetos artísticos e seu papel na constituição de uma dimensão emancipadora dos sujeitos.

O objetivo principal da Revista de Estudos Saramaguianos é o de fortalecer os estudos sobre a obra e o pensamento crítico-criativo de José Saramago, intercambiar pesquisas e dar a conhecer as diversas possibilidades de leituras em torno da obra do escritor português. Constituída pela seleção de intervenções de pesquisadores de diversos campos do saber cujo foco inaugural e principal é a obra de José Saramago, a revista está aberta (continuamente) à recepção de artigos acadêmicos, ensaios, documentos e recensões críticas.