Análise panorâmica da crônica de José Saramago: “está lá tudo”?

SAULO GOMES THIMÓTEO

José Saramago, em sua obra, procura construir uma compreensão do mundo (em seus aspectos políticos, sociais e humanos) a partir do envolvimento do Homem com a Palavra. Nas crônicas, produzidas ao longo de oito anos (1968-1975), essa relação é explorada por enfoques dos mais diversos, uma vez que esse gênero permite uma constante oscilação do trivial ao filosófico, do riso à melancolia, do irônico ao panfletário, tornando-se uma espécie de “laboratório de estilos” para o futuro Nobel. Com isso, as crônicas constituem-se como um elemento central na formação do escritor, sendo responsáveis por construir vários aspectos da persona saramaguiana. No trabalho ora apresentado, três eixos principais se estabelecem: a Linguagem, a Paisagem e a Viagem; e é a partir deles que todo o jogo literário saramaguiano se formularia. O primeiro tendo a palavra como elemento central, com o cronista figurando como um leitor da tradição e também como um escritor questionador. O segundo visualizando um campo que se amplia, e que engloba diversas perspectivas para o “espetáculo do mundo”. E o terceiro apresenta José Saramago constituindo-se enquanto homo viator, isto é, como alguém em contínua busca por compreender a si mesmo e também o tempo e o lugar em que vive.

Palavras-chave: José Saramago. Crônica. Questionamento.

José Saramago, in his work, intends to build an understanding of the world (in its political, social and human aspects) from the interaction between Man and Word. His articles, published from 1968 to 1975, explored that relationship through many approaches, reflecting a genre that allows a fluctuation from trivial to philosophical subjects, from laughter to sorrow, from irony to pamphleteering. This genre became a form of “styles laboratory” for the future Nobel prize winner. Thus, the articles contain in them the main elements of the writer’s formation, being responsible for building aspects of the Saramago’s persona. In this work, three main axes are established: the Language, the Landscape/Prospect and the Journey; and is on them that all Saramago’s literary puzzle is produced. The first one has the word as the central element, with the columnist showing himself as a tradition reader and also as a questioning writer. The second one has the view of a field in expansion, covering many perspectives for the “world’s spectacle”. And the third one presents José Saramago composing himself as a homo viator, this is as a person in a permanent quest to understand himself, but also the time and the place wherein he lives.

Keywords: José Saramago. Chronic. Questioning.